Publicado em Deixe um comentário

O girassol, multifuncional, é uma flor comestível.Sim!!

Girassol (Helianthus annus). Quando falamos em girassol automaticamente associamos à flor que gira em direção ao sol. Mas isso foi comprovado por um botânico já em 1880 que o Girassol só acompanha o sol quando pequeno. Isso porque o lado que recebe menos luz cresce mais e isso faz com que o caule incline. Quando adulto se posiciona com mais frequência do lado esquerdo.

Costumo dizer que O Girassol tem multifunção.

Ele é responsável pela maior produção de óleo vegetal  do mundo, que é usado na culinária e em cosméticos, inclusive nos hidratantes labiais da Linha Lipx, por ser rico em Vit E. Esse óleo é extraído das suas sementes que na verdade são os frutos das flores que ficam em seu miolo. Nossa Deborah, que confuso? Explico, o Girassol é uma inflorescência. As “pétalas” amarelas na verdade não são pétalas, são lígulas que protegem toda a inflorescência da flor. No miolo é onde encontramos as centenas de flores que compõem a planta. E cada florzinha dessa gera seu frutinho que é a semente de girassol, muito usada hoje como base na alimentação #plantbased.

O girassol também tem 2 funções agrícolas interessantes e importantes para a Sustentabilidade. Primeiro que ele é plantado como adubo verde em produções orgânicas. Ele faz parte do mix de sementes utilizado para trabalhar o solo antes do plantio de determinada olerícula. Ele tem a capacidade de retirar o silício da terra, o que ajuda muito em uma produção sem químicos. Outra função numa produção Orgânica é a de Quebra-Vento , ele consegue proteger a plantação  “diminuindo” a ação do vento, evitando que as plantas sejam arrancadas ou quebradas, além de fazer uma barreira natural contra insetos e bichinhos indesejados. Como? Esses insetos e pragas “param” nele antes de chegar nos produtos plantados. Se chegar perto de uma produção orgânica e se aproximar dos girassóis verá quantos bichinhos e polinizadores ficam nele. É até um pouco aflitivo. Parece que ele está sendo devorado! E  Na verdade está!

E mais uma função que é ainda pouquíssimo falada. O girassol é uma flor comestível. Sim!! Podemos comer suas lígulas branqueadas misturadas em saladas, arroz, risotos. O seu botão floral (antes da flor abrir) também pode ser cozido e servido como aspargo. O Girassol está dentro das 85% de espécies de flores comestíveis do mundo, se produzido de forma orgânica!

Uma flor tão linda, chamativa mas que tem um ciclo de vida rápido. Brota, floresce, gera seus frutos e sua beleza se vai muito rápido.

Que tal começar a plantar girassóis no quintal de casa, dentro do apartamento num cantinho ensolarado e degustar cada parte dele que é de comer. Tenho certeza que será uma experiência inusitada e até divertida se as crianças participarem.

E aí, Vamos Comer girassóis!?

Beijos Floridos

Deborah Gaiotto

@deborahnafazenda

 

Publicado em Deixe um comentário

Volume nos lábios sem procedimentos invasivos, sim!

Abra espaço em seu nécessaire natural e sustentável para produtos tecnológicos e poderosos.

Você já deve ter reparado que muitas famosas andam exibindo lábios volumosos por aí. A tendência levou celebs, influenciadores e fãs para as cadeiras de consultórios e clínicas estéticas em busca de preenchimentos, comumente feitos com ácido hialurônico. Mas, tão logo teve seu boom, a novidade já entrou em declínio. Isso porque, na contramão dos procedimentos invasivos, a beleza natural vem tendo um aumento exponencial. E isso engloba não só ativos mais naturais – isso é, uma composição que, ao ler, você saiba exatamente o que traz – mas também o boom da autoaceitação, poupando seu corpo de químicas e composições que podem ser nocivas no futuro. Até Kylie Jenner, conhecida mundialmente por lábios para lá de grandes, voltou atrás e removeu todo o preenchimento, causando novo furor nas redes sociais e levantando um debate sobre esse assunto.

Mas, entenda: se você morre de amores por uma boca um pouco mais volumosa e com contorno definido, isso está longe de ser um problema. O mercado de produtos naturais segue em constante avanço para entregar, em fórmulas bem mais simples, resultados que antes só eram esperados de sintéticos mirabolantes. E isso vale inclusive para lábios com mais volume.

É o caso do nosso LipX Extra Volume, com eficácia comprovada em aumentar o volume e ainda melhorar a definição da área dos lábios. Na fórmula, ativo verde poderoso, como o extrato oleoso da alga-marrom, Sea fern, espécie de alga encontrada na Bretanha e obtida por um processo inovador de cultura para atuar na nutrição lipídica, melhorando a definição e aumento de volume dos lábios. Junto dessa espécie de alga, aparece também a manteiga de monoi do Tahiti, que proporciona hidratação progressiva e duradoura para entregar o desejado bocão. Importada diretamente da Polinésia Francesa, essa matéria-prima é fabricada de maneira especial, de acordo com as regras locais: mergulhando as flores de Tiare em óleo de coco. Esse processo torna  a manteiga rica em ácidos graxos responsáveis por prolongar a hidratação e reestruturar o volume dos lábios.

Usado todos os dias, de manhã e à noite, o produto funciona como um tratamento e entrega lábios com mais volume a partir de três semanas de uso contínuo. E o melhor: sem precisar de retoques e agulhadas. Se você for do tipo que gosta de resultados instantâneo, tem mais: a partir da primeira aplicação, você já tem como efeito garantido a hidratação prolongada, o toque macio – sim, assim como o rosto e o corpo, seus lábios também precisam de atenção especial e cuidados com produtos específicos.

Publicado em Deixe um comentário

Somos finalistas da quarta edição do Prêmio Ecoera!

Já ouviu falar no Selo Eureciclo? Por meio de uma logística reversa, os idealizadores do projeto destinam o lixo produzido por uma marca para cooperativas e fazem a compensação ambiental dos resíduos produzidos. Dessa forma, impedem que plástico, papel e outros tipos de lixos vão parar no meio-ambiente, causando desmatamento e poluição, e também permitem que famílias se beneficiem financeiramente da reciclagem desse material, estimulando a economia.

Desde julho deste ano, nós da Labot passamos a ter o selo Eureciclo, criando, assim, um novo capítulo na história da nossa marca, que já se preocupa em oferecer produtos naturais e livre de crueldade animal para os nossos consumidores. Afinal de contas, cuidar do meio-ambiente faz parte de cuidar das pessoas. Desde então, conseguimos compensar 508kg de massa plástica que, graças a iniciativa, não foi descartada em florestas, mares e rios.

Esse novo momento, junto com toda a história que já vínhamos contando, nos permitiu sermos finalistas na 4ª edição do Prêmio Ecoera, promovido pelo portal homônimo e com foco em sustentabilidade. A Labot é uma das 26 finalistas, selecionadas entre 129 marcas, de variados setores de consumo, que foram avaliadas desde o processo de criação dos produtos até o momento do descarte de materiais. Os vencedores serão anunciados no dia 09.11, mas estar entre o time selecionado já é uma enorme vitória para nós!

Traremos novidades em breve! Enquanto isso, acompanhe nosso trabalho e saiba mais sobre os nossos produtos aqui no site ou no nosso Instagram. E se tiver sugestões de como podemos ser ainda mais sustentáveis, escreva para nós.:)