Publicado em Deixe um comentário

Labot Green dá dicas para reduzir o ressecamento dos lábios causado pelo uso de máscaras.

Saiba como reduzir os prejuízos aos lábios durante e após a pandemia, com as cinco dicas que a marca separou:

Usar máscaras ao sair de casa tornou-se parte de nossa rotina. No entanto, o calor e a umidade, em conjunto com a fricção da máscara, podem irritar a fina camada labial e acabar causando o ressecamento e rachaduras. Para ajudar na hidratação e cuidado com a saúde dos lábios neste “novo normal”, Raquel Goldman, farmacêutica e fundadora da Labot Green, separou cinco dicas para adotar antes e depois da pandemia:

Hidratação

Tomar água ou hidratar os lábios tornou-se um desafio durante a pandemia, já que qualquer descuido pode colocar a saúde em risco. Mas são questões que não devem ser deixadas de lado e podem ser feitas com precaução. “Higienize sempre as mãos antes reaplicar o lipbalm e para não deixar de tomar água, uma boa solução é levar sempre consigo uma garrafa, assim a bebida fica disponível a todo tempo”, informa Raquel.

Durabilidade do hidratante

Opte por lipbalms ricos em ceras, óleos e manteigas vegetais, o que evita ter que retocar o produto várias vezes ao dia, mantendo a máscara no rosto por mais tempo. Para  a CEO da Labot Green, o mais importante é usar produtos que tenham o poder de se aderir e permanecer na pele, formando um filme de proteção capaz de repor os lipídeos e os nutrientes essenciais ‘phytocompensadores’ para restaurar a elasticidade natural, combatendo, assim, a desidratação e protegendo contra os agentes externos.

Proteção Solar

Estar de máscara não anula a necessidade de usar protetor solar. A maioria dos tecidos fornece um nível de FPS mínimo, mas, ainda assim, é necessário um reforço extra. “Existem muitos produtos indicados especialmente para os lábios, considerando que a pele da boca é diferente do resto do rosto, ela deve ter um cuidado especial. O protetor solar labial vai auxiliar a boca a se manter mais jovem por mais tempo, além de ajudar a evitar danos mais graves, como o câncer de pele”, ressalta Raquel.

Cuidado com a saliva

Assim que sentimos a pele ressecada, imediatamente passamos a língua para umedecê-la. “Evitar a lambedura dos lábios secos é também uma dica valiosa, além de remover os óleos naturais que estão na pele, a saliva vai irritar mais ainda a região. O autocuidado é essencial para manter-se física e mentalmente bem durante tempos difíceis. O ideal é procurar lipbalms que tenham potente poder hidratante, nutritivo e revitalizante”, afirma Raquel.

Esfoliação

Quando a pele fica desidratada e ressecada é comum que apareçam pontas e peles soltas nos lábios. O primeiro instinto que temos é o de puxá-las e retirá-las. “Esse comportamento deve ser evitado, uma vez que machuca mais a região. O ideal é usar um esfoliante leve desenvolvido especialmente para os lábios, como o Lipx Polish Noite da Labot Green”, explica a CEO.

Saúde para os lábios

Todas essas tendências fazem parte do portfólio de produtos da Labot Green, dentre eles, podemos destacar o Lipx Extra Volume com ativo de alga que define e aumenta o volume dos lábios. LipXSolaire – FPS 15/UVA9, primeiro Protetor Solar Mineral feito no Brasil para lábios; Lipx Polish Noite, esfoliante labial noturno sem partículas o gloss 99,5% natural, Lipx Vegojelly, formulado com cera de berries e manteigas ultra reparadoras. Livres de óleo mineral e silicones. E nossos lançamentos formulados com ceras sustentáveis de chá verde de do arroz, Lipx Salve e Green Lipx. “informa a CEO.

Os produtos estão disponíveis no e-commerce da Labot Green e nos principais varejos do Brasil.

Para mais informações, acesse no site.

Publicado em Deixe um comentário

Ceras naturais – Sustentabilidade e Cuidados com a pele em sintonia com a natureza.

Algumas pessoas dizem que você não deve colocar nada que não queira comer na pele!

As ceras que utilizamos são aprovadas para uso em alimentos ou para contato com alimentos, portanto, são realmente seguras, para uso tópico e são ideais para nossos balms!

Para se protegerem contra tensões mecânicas, perda de umidade, parasitas e radiação UV inúmeras plantas produzem ceras naturais que são sintetizadas bioquimicamente por bioorganismos .

Principalmente em climas quentes, as plantas secretam ceras como forma de controlar a evaporação e a hidratação, principalmente para proteger contra a desidratação.

Utilizamos a cera da folha de chá , da casca de frutas, semente de girassol e farelo de arroz, e são de origem rebrota. Mas, para garantir sua sustentabilidade, toda a cadeia de suprimentos deve ser revisada, com foco especial em sourcing.

Quando se trata de ceras naturais, os critérios de sustentabilidade devem incluir o uso de recursos renováveis, bem como a garantia de que a flora e a fauna não sejam prejudicadas durante a colheita ou pela criação de novas plantações. #sustentabilidade

Em geral, a sustentabilidade tem três pilares: meio ambiente, economia e sociedade. Por exemplo, o pilar “sustentabilidade ecológica” descreve o manejo cuidadoso dos recursos naturais para manter nosso planeta para as gerações futuras. Isso inclui a proteção do clima, a preservação da biodiversidade e a manutenção da paisagem em sua forma original.

A produção de ceras de semente de girassol e de farelo de arroz, especificamente, cria uma cadeia de valor, pois os materiais brutos que normalmente seriam descartados são usados ​​de forma benéfica.

A cera costumava ser descartada junto com outros resíduos e impurezas. A sua utilização é, portanto, uma espécie de reciclagem muito amiga do ambiente.

As ceras “verdes” de fornecem estabilidade, melhoram a viscosidade e a consistência dos nossos lipbalms. Formam camadas protetoras e proporcionam uma sensação de pele soberba, leve, macia e amanteigada.

São a base dos nossos produtos e a preocupação com meio ambiente, com os animais, a biocompatibilidade com a pele norteiam todo nosso processo de P&D.