Publicado em Deixe um comentário

Porque os lábios ficam ressecados?

Os lábios são uma zona de transição entre a pele facial e a mucosa bucal.

Possuem uma epiderme com camada de queratina, mais fina que a da face, o que permite mostrar a derme vascularizada, responsável por sua coloração avermelhada.

Não possuem glândulas sebáceas e sudoríparas, características que confere baixa proteção à perda de água.

É uma região que merece cuidados especiais uma vez que a pele esta mais exposta ás influencias do ambiente como sol, ventos, frio e umidade. Estas condições levam a desidratação e em resposta os lábios ficam ásperos e secos, lesionando-se facilmente e podem formar crostas.

O problema labial mais comum são as fissuras ou rachaduras da fina camada de queratina e geralmente suas causas são: desidratação, passar saliva nos lábios, exposição aos raios UV.

A desidratação é mais comum em ambientes secos, mas também ocorre em clima frio, devido aos aquecedores. É bem recorrente em pessoas que respiram pela boca (devido a várias razões), ingerem pouca água ou sofrem excessiva perda de água no corpo.

Outra causa comum da desidratação é passar frequentemente a saliva nos lábios, removendo a camada natural de proteção, resultando em ressecamento e rachaduras na superfície dos lábios.

A exposição aos raios UV é outra causa das rachaduras labiais. Os raios UV danificam a pele e esta pode queimar e descamar como a pele das outras regiões do corpo. A descamação continua ate que todas as células que foram danificadas sejam substituídas pelas novas. Uma vez que a pele dos lábios foi danificada, não importa por qual razão, a flexibilidade dos lábios diminui por causa da perda da umidade natural e isso faz com que os lábios rachem mais, porque a pele perde a flexibilidade.

Entendendo melhor tudo isso, desenvolvemos produtos específicos de cuidado LABIAL, a Linha LIPX.

Desde a seleção criteriosa das matérias primas vegetais, o cuidado em saber sua origem, modo de extração, seus benefícios, aproveitando o melhor que os ingredientes naturais podem oferecer, até a segurança e eficácia do produtos final, os lipbutters  são testados dermatologicamente e não são testados em animais.

Para serem usados em conjunto ou separadamente, melhorando rapidamente a pele da região e evitando as dores e incômodos dos lábios com rachaduras.

LIPX VEGOJELLY- geleia labial vegana, de berries, com refrescante sabor de menta, natural e não pegajosa.

– LIPX ANTIOX LIPBUTTER_VEGAN – Hidratante diário e nutritivo noturno, vegano.

LIPX SOLAIRE LIPBUTTER_FPS 15/UVA9 – Protetor solar labial com filtro solar físico, mineral,  vegano.

-LIPX POLISH LIPBUTTER_NOITE – Suave esfoliante com beta hidroxiácido e manteigas, com cera de abelha.

Publicado em Deixe um comentário

O PRÊMIO ECOERA

O Prêmio EcoEra, idealizado em 2015 pela especialista em sustentabilidade Chiara Gadaleta com o objetivo de analisar os mercados de moda, beleza e design com indicadores socioambientais, chega à sua quarta edição em 2018. Os 12 ganhadores serão revelados no dia 9 de novembro, durante a premiação que acontece na sede da SOS Mata Atlântica, em São Paulo.

Único a analisar o mercado com base em indicadores de sustentabilidade e desde a edição anterior com o olha também voltado para questões, O Premio ECOERA é fruto do amadurecimento do Movimento ECOERA, criado por Chiara em 2008, com o desafio de unir os setores da industria sob a ótica da sustentabilidade ambiental, social, econômica e cultural.

“As empresas inscritas abriram suas agendas para discutir sustentabilidade em sua cadeia de valor. Com isso, nosso levantamento passou a ser visto como uma ferramenta de autoanalise por parte das empresas e, de procedencia, por parte dos consumidores finais cada vez mais conscientes” explica Chiara Gadaleta.

Para esta edição as empresas preencheram um questionario de avaliação que mede as boas praticas das empresas divididas em três fases: pré-consumo, consumo e pós-consumo. A fase do pré-consumo refere-se a fase que começa no plantio ou fabricação das matérias primas passando pela criação, desenvolvimento até a chegada das peças nos pontos de venda; a fase do consumo tem como o ponto de venda e as relações com os clientes; e a fase do pós – consumo que mede as praticas positivas no termino da vida útil dos produtos e na sua destinação quando descartado.

As 26 empresas finalistas foram analisadas de acordo com a sua atuação e impacto em quatro categorias: “Planeta”, pontuação que avalia práticas relacionadas ao meio ambiente; “Pessoas”, para as ações relacionadas aos trabalhadores e comunidades locais; “Gênero”, categoria que avalia empresas que concentram esforços para avançar em igualdade de gênero e empoderamento das mulheres; e por fim o “EcoEra”, que abrange as três categorias, sendo o prêmio de maior importância atribuído à empresa de maior pontuação. Em cada uma das categorias serão premiadas pequenas (até 49 funcionários) e grandes empresas (acima de 250 funcionários).

São finalistas Labot Green Cosmetics, C&A, Pantys, Farm, Damyller, Agama, Mentah, Proposta Verde, Bemglo, Comas, EcoModas, Face it natural, Gaia Alforges, RosaP, Ipadma, LAB77, Maré Relógios, Alhma, Bléque, Envido, Mescla, Timirim, Coletivo de Dois Roupas, KITECOAT, , Rhodia e Undo.

Nessa quarta edição, 129 marcas se cadastraram e discutiram questões sociais e ambientais em toda sua cadeia produtiva. “Esse número mostra o amadurecimento do mercado de moda, beleza, design com indicadores de sustentabilidade”, complementa Chiara.

As finalistas foram avaliadas por um time de conselheiros composto por onze nomes:Felipe Ribenboim (da FRU.TO), Frinéia Rezende (do Legado das Águas), Letícia Veloso (da Index Assessoria), Márcia Hirota (da SOS Mata Atlântica), Patrícia Cota Gomes (Imaflora e Selo Origens), Paulina Chamorro (Portal ECOERA), Rachel Añon(Ponte a Ponte Empreendedorismo Socioambiental), Rachel Maia (Projeto Capacita-me), Renata Meirelles Solé (da Associação Brasileira de Estilistas), Luiza Lorenzetti (da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção) e WansSpiess (do Projeto CalçadaSP).

Publicado em Deixe um comentário

SELO EURECICLO

Estamos muito felizes em anunciar nossa nova conquista, o selo EURECICLO!  Agora além de usarmos embalagens recicláveis, podemos seguir adiante, pois a Eureciclo trabalha juntamente com diversas cooperativas de reciclagem para que elas reciclem uma quantidade de material equivalente ao que a Labot gera em volume de embalagens.E remunera a cooperativa por esse serviço e, assim, recebe um certificado de compensação ambiental que comprova o investimento em economia circular e incentiva a cadeia de reciclagem no Brasil.

“O consumo consciente e os impactos ambientais vão se tornando assuntos cada vez mais discutidos na sociedade e dentro das empresas. Os negócios precisam se adaptar e entender que possuem um papel de grande importância na discussão da sustentabilidade do planeta. O selo eureciclo vem com uma proposta sustentável, inclusiva e transparente, para mostrar que é fácil deixar um impacto positivo para seus clientes, o mercado e o mundo agora – sem deixar a sua responsabilidade para o outro ou para depois.”

As empresas de bens de consumo vendem produtos em embalagens, certo? Essas embalagens chegam aos consumidores e depois não se sabe mais para onde elas vão. Isso quer dizer que uma quantidade gigantesca de resíduos sólidos de plástico, vidro, papel ou metal estão sendo descartados no planeta e não há garantia nenhuma de que serão reciclados e retornarão para a cadeia de produção. Na verdade, visto que somente 3% do lixo que geramos hoje no Brasil é reciclado, o mais provável é que esses resíduos vão para lixões e aterros, podendo chegar a rios e mares, e ficam lá por centenas de anos se decompondo e poluindo, deixando um impacto bastante negativo para o meio ambiente.

Ao se tornar uma marca engajada, nós estamos investindo e desenvolvendo a cadeia de reciclagem no Brasil. Remunerando as cooperativas pelo serviço ambiental que elas realizam, elevando a renda e a autonomia dos cooperados, criando melhores condições de trabalho e de vida.

Publicado em Deixe um comentário

Labot na mídia

 Revista O2 – Abril/17

Lipx Solaire Lipbutter_ FPS 15/UVA 9 como sugestão de Protetor labial com filtro solar, para praticantes de esportes outdoor, como corridas, caminhadas. Ele é bem sequinho e protege contra os raios UVA e UVB. Rico em ativos vegetais, hidrata enquanto protege seus lábios. Já na nova embalagem.

Revista Boa Forma – Março/18

Na nova embalagem, nosso Lipx Polish Lipbutter, suave esfoliante, com betahidroxiácido e manteiga de karité. Remove as células mortas e deixa os lábios macios, preparados e prontos, para seu batom preferido. Esta suave esfoliação também ajuda na eficácia do hidratante labial. Ele é macio, sem partículas e é para ser usado à noite ao deitar. Ele trabalha enquanto você dorme!!

Portal Cosmetic Innovation – Março/2018

O Portal Cosmetic Innovation conta com uma equipe de profissionais com vasta experiência no mercado cosmético, tem como objetivo primordial garantir elevados níveis de conteúdo técnico e mercadológico visando o desenvolvimento do setor de HPPC. Sabemos que a antecipação e diferenciação são os fatores de sucesso das organizações empresariais e é neste princípio que o Cosmetic Innovation executa os seus projetos, proporcionando ao mercado o melhor conteúdo, sempre alinhado com os objetivos empresariais de nossos, leitores, anunciantes e parceiros.

Chega ao mercado a Linha LIPX, dermocosméticos labiais, de origem vegetal

Já na nova embalagem, que é feita no brasil, de plástico que pode ser reciclado. Contribuindo para economia local, uma vez que elas são produzidas no Brasil, e para o meio ambiente. Retiramos a caixinha, gerando 1 lixo a menos!

Na revista Estilo – Nov/17

Ainda na embalagem antiga, nosso Lipx Polish Lipbutter, suave esfoliante, com betahidroxiácido e manteiga de karité. Remove as células mortas e deixa os lábios macios, preparados e prontos, para seu batom preferido. Esta suave esfoliação também ajuda na eficácia do hidratante labial.

Já na nova embalagem, que é feita no brasil, de plástico que pode ser reciclado. Contribuindo para economia local, uma vez que elas são produzidas no Brasil, e para o meio ambiente. Retiramos a caixinha, gerando 1 lixo a menos!

Review Slow Living – 2017

Review é uma empresa de comunicação, consultoria e ensino que tem como essência a busca por mais tempo e liberdade para viver e trabalhar com o que realmente importa. Acreditamos na transformação pessoal através do slow livinge em empreender com o slow living para transformar. Para negócios movidos pela prosperidade e pelo propósito.

Publicado em Deixe um comentário

Muitos beijos sem Crueldade!

Hoje é o dia do beijo!!!

Vamos começar a cuidar dos nossos lábios com produtos naturais, conscientes, livres de substancias tóxicas para a pele e para meio em que vivemos?!

Nós amamos cuidar de vocês, por isso entre no nosso feed, no instagram e marque neste post quem você gosta e receba um cupom de frete grátis por diretc, somente HOJE!! Vamos espalhar beijos sem crueldade!!!!

A Labot está na lista da PEA (Projeto Esperança Animal) é uma Entidade Ambiental, qualificada como OSCIP, que tem o objetivo de propiciar harmonia entre os seres humanos e o planeta. Eles fizeram uma lista de como podemos ajudar a parar os testes em animais: É importante boicotar os produtos testados em animais e substituí-los por outros que não são testados em animais. Mas, mais importante ainda é deixar as indústrias saberem sobre o nosso descontentamento com seus métodos de pesquisa. Não adianta deixarmos de usar um produto e não comunicar à empresa as razões pelas quais não os utilizaremos mais. Por enquanto, o que todos nós podemos e devemos fazer é:

– pressionar as empresas a pararem de testar em animais.

– consumir produtos que não foram testados em animais: Clique Aqui

– divulgar as listas de empresas que testam em animais: Clique Aqui

– divulgar as listas de empresas que não testam em animais: Clique Aqui

– divulgar todas as informações referentes a testes em animais: Clique Aqui

Certamente, em breve, os testes em animais irão ser suspensos no mundo todo, mas isso só depende de nós consumidores!